Time GRANDE!

Como você sabe que um time é Grande, mas GRANDE, mesmo? Quando os torcedores de TODOS os outros times torcem contra ele, oras!

Do proprietário deste blog, Marcos Doniseti.

domingo, 16 de dezembro de 2012

Vídeo - José Silvério - Corinthians 1 X 0 Chelsea - HD 16/12/2012!

O povo tem que ser tão ativo quanto à torcida do Corinthians!


Is we, brother! - por José Roberto Torero, da Carta Maior


Ser campeão do mundo não é apenas uma vitória esportiva. É também um farol, um sinal. É como se disséssemos a nós mesmos que podemos ser tão bons quanto os melhores. E não só no futebol, mas também em educação, em saúde, em ciência, etc...

Acabo de chegar do estádio de Yokohama. Não há como não ficar um tanto ufanista. Não só pela vitória, mas pela garra, pela festa, pela torcida, pelo jogo bem jogado e, vá lá, pela vitória mesmo.

O futebol é o esporte mais amado do planeta. Os grandes clubes do chamado primeiro mundo (como se houvesse mais de um) gastam centenas de milhões de euros, ou, no caso, de libras esterlinas, para montar uma grande equipe. Ainda assim, o todo-poderoso Timão, com uma formação quase cem por cento nacional (tivemos a ajuda de um peruano e de um argentino), conseguiu superar os todo-poderosos europeus. 

Ser campeão do mundo não é apenas uma vitória esportiva. É também um farol, um sinal. É como se disséssemos a nós mesmos que podemos ser tão bons quanto os melhores. E não só no futebol, mas também em educação, em saúde, em ciência, etc... Mas para isso é preciso tratar estas coisas sem importância como tratamos o importantíssimo esporte bretão (sim, isso é ironia, aviso aos desavisados).

Se, assim como o Corinthians, tivéssemos um tanto mais de coragem, 
se perdêssemos nosso complexo de inferioridade em relação aos estrangeiros, 

se conseguíssemos fazer um certo planejamento, 

se pudéssemos ter um tanto mais de dinheiro, 

se nossa torcida fosse unida em torno de um time (esse item é bem importante),

e se tivéssemos um bom goleiro (esse também), 

poderíamos vencer os países mais ricos. E em vários sentidos. 

Educação, por exemplo.

Para um sujeito ser um bom jogador são necessárias algumas coisas que podem produzir também grandes cientistas, filósofos ou artistas. 

Para começar há a detecção e o direcionamento do talento. Do mesmo jeito que um bom técnico percebe se um garoto leva jeito para ser zagueiro, goleiro ou centroavante, um bom professor percebe se uma criança tem tendência para ciências, literatura (obrigado pelo incentivo, dona Maria das Graças) ou geografia. E a partir daí eles começam a ser estimulados na direção do seu talento. 

Tanto o jogador de futebol quanto um físico nuclear ou um filósofo devem ter muitos anos de preparação, e ela deve começar quando ele ainda é pequeno. Assim, o futebol de praia, de rua ou de várzea tem a mesma função dos primeiros anos de escola, e as categorias de base num clube podem ser bem parecidas com o segundo grau. Quanto à faculdade, corresponde à entrada no time profissional, o que coincidentemente acontece lá pelos 21 anos. 

As coisas melhorariam muito se o professor de verdade fosse tão bem tratado quanto os “professores” Tite, Luxemburgo e Muricy (não precisamos de salários de meio milhão de reais, mas um salário digno já seria uma ajuda e tanto), e, principalmente, melhorariam muito se a educação tivesse tanta atenção quanto o futebol. Quantos minutos temos sobre educação no Jornal Nacional e quantos minutos sobre futebol? 

Mas para que isso aconteça é preciso que a torcida pressione, que a torcida empurre o time, assim como faz a Fiel. E não só votando no dia da eleição do clube, ou do país. É preciso ir à beira do campo e gritar e agitar bandeiras.

O povo tem que ser tão ativo quanto à torcida do Corinthians.

As salas de aula só serão tão bem tratadas quanto os estádios quando a população se organizar e disser, com a mesma segurança que dizem os corintianos: “É nóis, mano!”

José Roberto Torero é formado em Letras e Jornalismo pela USP, publicou 24 livros, entre eles O Chalaça (Prêmio Jabuti e Livro do ano em 1995), Pequenos Amores (Prêmio Jabuti 2004) e, mais recentemente, O Evangelho de Barrabás. É colunista de futebol na Folha de S.Paulo desde 1998. Escreveu também para o Jornal da Tarde e para a revista Placar. Dirigiu alguns curtas-metragens e o longa Como fazer um filme de amor. É roteirista de cinema e tevê, onde por oito anos escreveu o Retrato Falado.

Link:


Presidente Lula manda mensagem à Fiel após o Timão vencer a Libertadores!

Corinthians 1 x 0 Chelsea - Final do Mundial de Clubes FIFA (16/12/2012; narração de Galvão Bueno)!

Corinthians é Bicampeão Mundial de Clubes da FIFA! - por Marcos Doniseti!

Corinthians é Bicampeão Mundial de Clubes da FIFA! - por Marcos Doniseti!


O Corinthians conquistou, de forma merecida, o segundo título Mundial de Clubes da FIFA, derrotando o poderoso Chelsea por 1X0, com gol do peruano Guerrero.

Valeu, Corinthians! 

O Timão conquistou, de forma totalmente merecida, e pela segunda vez, o título do Mundial de Clubes da FIFA. 

O Corinthians jogou melhor do que o Chelsea, principalmente no segundo tempo, quando Cássio quase não foi incomodado pelo time inglês. No primeiro tempo, os dois times haviam criado, pelo menos, três boas chances de gol cada um e o empate foi merecido.

Mas no segundo tempo, o Timão assumiu o comando da partida,  controlando a mesma, tomando a iniciativa do jogo, enquanto o Chelsea ficava se defendendo e tentando organizar jogadas de contra-ataque em velocidade e com penetrações.

Porém, o Corinthians estava bem organizado defensivamente e conseguiu barrar quase todas as jogadas do time inglês. 

Somente em uma oportunidade, antes do gol corintiano, durante o segundo tempo, o bom meia Hazard ficou na cara de Cássio, mas este fechou o gol e conseguiu impedir o gol dos ingleses.

Porém, o Timão soube transformar o seu domínio da partida em gol, numa bela jogada coletiva, da qual participaram Chicão, Jorge Henrique, Paulinho, Danilo e, finalmente, Guerrero que cabeceou para as redes, marcando o seu segundo gol neste Mundial de Clubes. Esta foi uma bela jogada que misturou raça e técnica. 

Depois do gol, o Corinthians soube se defender muito bem e foi bem-sucedido em impedir o gol do empate do Chelsea. Este teve duas chances, apenas, com Fernando Torres, que perdeu um gol na cara de Cássio, que defendeu de forma espetacular, garantindo a vitória corintiana. E o Chelsea ainda teve um gol anulado de maneira correta pelo árbitro, pois Torres estava impedido no lance. 

O ótimo jogador Mata (que foi bem marcado pelo Corinthians, tal como aconteceu com Hazard e Lampard) ainda fez uma última tentativa nos segundos finais da partida, mas já era tarde demais e o árbitro encerrou a partida na sequência, levando o Corinthians a conquistar, de forma merecida, o segundo título Mundial de Clubes da FIFA. 

Valeu, Corinthians! 

Links:

Imagens da conquista do Corinthians:

http://fotografia.folha.uol.com.br/galerias/12234-corinthians-x-chelsea


Narração de Everaldo Marques:

http://radio.estadao.com.br/audios/audio.php?idGuidSelect=E0A705A45C2B4DE1BCC289AE7EF9FEA3

Narração de Nilson César (Rádio Jovem Pan):

http://jovempan.uol.com.br/esportes/golnet/2012/12/corinthians-1-x-0-chelsea---guerrero.html#.UM3sNLe5H4g.twitter

Narração de José Silvério (Rádio Bandeirantes):

http://www.youtube.com/watch?v=JfdBdBOR5S0

Narração de Oscar Ulysses (Rádio Globo):

http://www.youtube.com/watch?v=6wxVX-wX7J8

Narração de Eder Luís (Rádio Transamérica):

http://www.youtube.com/watch?v=6V6vRYR7fic


Narração de Milton Leite (Sportv):

http://www.youtube.com/watch?v=vge-W4EVmtI

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Corinthians e Chelsea decidem o Mundial de Clubes da FIFA 2012! - por Marcos Doniseti!

Corinthians e Chelsea decidem o Mundial de Clubes da FIFA 2012! - por Marcos Doniseti!


Como era de se esperar, Corinthians e Chelsea irão disputar a decisão do Mundial de Clubes da FIFA deste ano. 

O Timão fez o suficiente para derrotar o Al Ahly, dominando inteiramente a partida até o momento em que marcou 1 X 0, aos 29 minutos do primeiro tempo. 

Depois, o time brasileiro recuou e segurou o placar até o final, com Cassio virtualmente não sendo exigido, a não ser em cruzamentos sobre a área, visto que as finalizações do time do Egito iam todas para fora. 

Algumas coisas ficaram bem claras nesta semifinal: Emerson está fora de forme e sem ritmo de jogo, devido aos períodos em que ficou afastado neste segundo semestre, no qual ele pouco jogou. 

Além disso, Douglas jogou mal, embora tenha sido o responsável por cruzar a bola para Guerrero marcar o gol da vitória corintiana. Mas ele errou quase todos os lances dos quais participou. 

E e em função destas más atuações de Emerson e Douglas, o Corinthians pouco penetrou na defesa do Al Ahly. E um outro motivo disso é que o time estava muito lento no ataque. Em várias oportunidades, Danilo e Paulinho ficaram em condições de passar a bola para um atacante, mas ninguém se apresentou. 

Assim, claramente o Corinthians sentiu faltas de jogadores rápidos no ataque, que se movimentassem bastante e dessem opções de jogada para finalizar ou fazer uma tabela. 

Tite percebeu isso e tirou Douglas e Emerson (que, como já disse, jogaram muito mal), colocando Jorge Henrique e Romarinho no segundo tempo. Depois disso, o Corinthians subiu de produção e passou a criar jogadas de contra-ataque, o que não estava acontecendo, chegando perto de marcar o segundo gol, principalmente num lance em que Paulinho foi travado no exato instante em que iria finalizar. Romarinho, por sua vez, começou a incomodar bastante a defesa do time do Egito. 

Mas, nessa altura da partida, o time há havia recuado muito e quase não ia mais para o ataque, com receio de sofrer o gol de empate. 

Desta maneira, o Corinthians jogou, claramente, para vencer a partida, não se preocupando em jogar bonito ou em dar espetáculo, procurando apenas em garantir a sua presença na decisão, no próximo domingo. De fato, isso era o principal no jogo contra o Al Ahly, mas o Timão terá que melhorar muito se quiser conquistar o seu segundo título do Mundial de Clubes da FIFA. 

Com certeza, o time sentiu a pressão de vencer o jogo e isso afetou negativamente o desempenho do time, mas agora que já está garantido na grande decisão o Timão terá que jogar bem e se superar para poder derrotar o Chelsea. 

Já o time inglês derrotou o fraco Monterrey com facilidade, por 3 X 1, mostrando que é muito superior ao time mexicano. Este até criou chances de gol, mas não soube aproveitá-las. Aliás, se o Chelsea permitir que o Corinthians crie tantas oportunidades, poderá vir a ser derrotado na final.

Além disso, alguns pontos fracos do time inglês ficaram bem evidentes, como o lateral-direito, Azpilicueta, que levou um baile do ponta-esquerda mexicano, principalmente no primeiro tempo, e em várias oportunidades o Chelsea não soube o que fazer quando o time mexicano marcou pressão a saída de bola.

O sistema defensivo do time inglês também permitiu que o fraco time mexicano criasse várias oportunidades de gol, mas o mesmo não soube aproveitá-las. Mas, com certeza, esse é um aspecto que o Chelsea terá que corrigir caso deseje ganhar do Corinthians, que é bem superior ao Monterrey. 

Com certeza, Tite deve ter percebido essas falhas do time inglês e deverá tentar explorá-las na grande decisão do próximo domingo, que tem tudo para ser um excelente jogo e cujo resultado final é imprevisível. 


segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Fabi: Cala a boca foi pouco! - por Marcos Doniseti!

Fabi: Cala a boca foi pouco! - por Marcos Doniseti!


Algumas pessoas reclamaram da postura da líbero Fabi, Bicampeã Olímpica com a seleção feminina de Vôlei, que teria mandado os críticos da seleção 'calar a boca' após conquistar a medalha de ouro em Londres.

Bem, creio que para entender essa reação dela, é preciso saber que muitos torcedores extrapolaram nas críticas e nos ataques às jogadoras, principalmente na primeira fase, quando a seleção passou por um momento de instabilidade, sendo derrotada pelos EUA e pela Coréia do Sul, correndo o risco de ser eliminada bem cedo da competição. 

Na Internet, muitas pessoas atacaram a honra pessoal delas. 

Li mensagens de 'torcedores' que não se limitaram a criticar os defeitos táticos do time ou os erros cometidos pelas atletas nos jogos. Quem entra em redes sociais ou em grupos de discussão na Net sabe disso.

Cheguei a ler, na Net, até comentários fazendo insinuações sobre as preferências sexuais de uma das principais jogadoras da seleção campeã olímpica (não direi o nome dela, é claro).

Isso é comentário que se faça?

A verdade é que temos muitas pessoas grossas, estúpidas, ignorantes e imbecis neste país e muitas delas fazem questão de escrever um monte de m... na Internet, até falando sobre a vida pessoal dos atletas, o que, absolutamente, não é da conta destas pessoas. 

Depois, ainda existem muitos que não entendem porque um panfleto patético e ridículo como 'Veja' vende tanto. Simples: A 'Veja' vende tanto lixo porque sabe que existem muitas pessoas que gostam do lixo que ela produz e que se lambuzam com ele.

Com relação aos gritos das jogadoras na premiação, que também foi criticado por alguns na Internet, aqui vai um esclarecimento: Quando o Japão recebeu a medalha de Bronze, as jogadoras brasileiras (junto com o público) gritaram 'Nippon! Nippon!'. Traduzindo: foi um reconhecimento, uma homenagem à conquista do Japão. 

E quando os EUA foram receber a medalha de Prata, o  público e as jogadoras  brasileiras gritaram 'USA! USA!. 

Aliás, no caso da seleção feminina de Vôlei dos EUA, tal homenagem foi muito merecida, pois equipe da terra de Obama teve a chance de eliminar o Brasil ainda na primeira fase: Se os EUA tivessem entregado o jogo para a Turquia, o Brasil sequer teria passado da 1a. fase. 

E olha que o Brasil chegou na Olimpíada como Campeão Olímpico e sempre foi um forte rival dos EUA. Mesmo assim, a seleção dos EUA jogou com todas as titulares, derrotou a Turquia por 3 X 0 e, assim, o Brasil se classificou para a fase seguinte. 

Logo, a homenagem à seleção brasileira de vôlei feminino aos EUA foi mais do que merecida. Até porque essa foi um uma Olimpíada marcada por várias entregadas descaradas e em várias modalidades. 

A seleção de basquete masculino da Espanha, por exemplo, entregou o jogo para o Brasil a fim de não ter que enfrentar os EUA numa semifinal. E o pior é que isso funcionou, pois somente na grande decisão é que os espanhóis enfrentaram a seleção de Kobe Bryant e cia. 

Assim, neste casos dos 'gritos' durante a premiação, as jogadoras brasileiras estavam reconhecendo o esforço e os méritos das adversárias. 

Isso é motivo para criticá-las? Faça-me o favor...

Quanto à rezar após a conquista, como alguns também criticaram, eu também considero isso desnecessário. 

Mas se a fé delas e da comissão técnica ajudou na conquista da medalha de Ouro, qual é o problema? 

Então, em função de tudo isso, penso que mandar certas pessoas calar a boca foi até uma postura moderada da Fabi. Ela deveria ter mandado essas pessoas é para PQP, mesmo!


Link:

Fabi, líbero da seleção de vôlei bicampeã olímpica, pede respeito e diz que 'cala-boca' não foi direcionado

http://www1.folha.uol.com.br/esporte/1136387-libero-da-selecao-de-volei-pede-respeito-e-diz-que-cala-boca-nao-foi-direcionado.shtml

Basquete: 80% dos internautas espanhóis acham que Espanha entregou para Brasil:

http://www.jb.com.br/londres-olimpiada-2012/noticias/2012/08/07/basquete-internautas-espanhois-acham-que-espanha-entregou-para-brasil/

As medalhas olímpicas do Brasil e a viralatice cultural tupiniquim! - por Marcos Doniseti!

As medalhas olímpicas do Brasil e a viralatice cultural tupiniquim! - por Marcos Doniseti!


A respeito da participação brasileira nestas Olimpíadas de Londres, quero chamar a atenção para algumas questões importantes, que precisam ser levadas em consideração quando se analisa o resultado alcançado pelo Brasil.

Vamos lá, então:


1) O Brasil NUNCA foi uma potência olímpica;

2) Grande parte das medalhas brasileiras são alcançadas em esportes coletivos, muito populares, de grande visibilidade na Mídia (Futebol; Vôlei - de quadra e de areia), mas que na somatória final do quadro de medalhas pesam tanto quanto uma medalha no Badminton ou na Esgrima, por exemplo, esportes dos quais as pessoas não sabem quase nada;

3) Não se forma um atleta para disputar competições de alto nível em apenas 4 anos. É preciso muito mais tempo do que isso;

4) Esporte, no Brasil, nunca foi prioridade para ninguém (governo, empresários, etc) e em quase todas as modalidades olimpícas o país possui uma estrutura muito precária ou não tem estrutura nenhuma;

5) Na modalidade em que, nas últimas décadas, desenvolveu-se um trabalho sério, criando-se uma excelente estrutura para os seus praticantes, que é o Vôlei, nos tornamos uma das grandes potências mundiais, situação que permanece há, pelo menos, 3 décadas.

Basta ver que a seleção feminina de Vôlei conquistou o bicampeonato olímpico e que a masculina chegou a duas finais olímpicas consecutivas (Pequim-2008 e Londres-2012), sendo ainda a atual Tricampeã Mundial (títulos conquistados em 2002, 2006 e 2010).

Nestes últimos 30 anos raras foram as vezes em que tais seleções de Vôlei não estivessem, pelo menos, disputando as semifinais ou os títulos das principais competições internacionais (Pan-Americano, Mundial, Liga Mundial, Copa do Mundo, Grand Prix e Olimpíada).

E é bom ressaltar que todas estas conquistas são resultado de um trabalho sério, bem organizado, que fornece uma ótima estrutura para os jogadores de Vôlei, desde as categorias de base, nas quais o Vôlei brasileiro também conquista inúmeros títulos importantes.

O Vôlei de Areia também conquista, frequentemente, títulos internacionais importantes e sempre obtém  medalhas olímpicas para o Brasil.

O técnico Bernardinho, por exemplo, já ganhou 1 Olimpíada, 3 Mundiais, 8 Ligas Mundiais, 2 Copas do Mundo e 2 Pan-Americanos apenas com a seleção masculina de vôlei. A Seleção feminina de Vôlei é Bicampeã Olímpica, o que é um feito muito difícil de ser alcançado.

O sucesso do trabalho sério desenvolvido pelo Vôlei brasileiro nas últimas décadas demonstra que se o mesmo for feito nas outras modalidades, o Brasil terá grandes possibilidades de se tornar forte e competitivo nas mesmas. 

6) Para nos tornarmos, de fato, uma potência olímpica será preciso investir fortemente na base, começando esse trabalho nas escolas, onde seriam avaliados potenciais atletas nas mais variadas modalidades. 

Depois, os mesmos seriam trabalhados (selecionando-se os melhores em cada etapa, é claro) em Centros Regionais, Nacionais e, finalmente, em Centros de formação de Atletas de Alto Rendimento.

Quando isso acontecer, finalmente veremos o Brasil transformado numa potência esportiva e olimpíca.

Enquanto isso não acontecer, podem esquecer;

7) Algumas pessoas podem até questionar: Afinal, qual é a necessidade do Brasil se tornar uma potência olímpica? 

Simples: Para chegar a essa situação, de potência olímpica, é preciso fazer muito investimento em educação e na prática de esportes já nas escolas, desde a base, portanto. 

É preciso ampliar o acesso às práticas esportivas, massificando-as, o que irá contribuir, e muito para que milhares de jovens possam alcançar conquistas importantes em suas vidas, afastando-os do caminho das drogas e da criminalidade, e servindo de exemplo a ser seguido por milhares de outros jovens como eles.

Afinal, entre trabalhar como 'aviõezinhos' de traficantes e se tornar um campeão no esporte, o que será melhor para eles e para o país? Nem preciso responder, não é mesmo?

8) Li muitos comentários, na Internet, de pessoas que dizem que o Brasil deixou de conquistar algumas medalhas em função de um suposto, e inexistente, 'complexo de viralatice'. 

Tais pessoas devem pensar que disputar Olimpíada é fácil e que é o mesmo que participar dos Jogos Regionais. 

Uma Olimpíada reúne os melhores esportistas do mundo, que se preparam fortemente, durante vários anos, para disputá-la e conquistar uma medalha, mesmo que de bronze. Inúmeros sacrifícios são feitos para obter essa conquista. 

Por isso, todos os atletas que ganham medalhas dão valor às mesmas, mesmo que não seja aquela com a qual sonharam. 

O choro daqueles, como o dos jogadores do vôlei brasileiro, que perderam a decisão para a fortíssima e tradicional potência que é a Rússia (que nos tempos de URSS dominou o Vôlei por várias décadas... raramente perdiam uma partida) deve-se, em grande parte, justamente em função disso: treinaram muito, se sacrificaram, mas não conseguiram aquilo que almejavam.

Desconhecer o fato de que a Olimpíada é uma disputa de altíssimo nível e que é extremamente difícil conquistar uma medalha é que é uma demonstração de viralatice cultural patética e ridícula.


Link:

Os incontáveis títulos do Vôlei brasileiro:

http://www.cbv.com.br/v1/selecao/hist_resultados.asp

sábado, 28 de julho de 2012

Sarah Menezes é Campeã Olímpica e Felipe Kitadai ganha o Bronze no Judô! - por Marcos Doniseti!

Sarah Menezes é Campeã Olímpica e Felipe Kitadai ganha o Bronze no Judô! - por Marcos Doniseti!


A judoca Sarah Menezes, do Piauí, conquistou a primeira medalha de Ouro para o Judô feminino brasileiro na história das Olimpíadas. Somente essa informação já dá uma idéia da importância dessa conquista.

Parabéns, Sarah!

Além disso, o também judoca Felipe Kitadai ganhou a medalha de Bronze.

Parabéns, Felipe!

É bom ressaltar que ambos são beneficiários do programa Bolsa-Atleta, criado na gestão do então ministro Orlando Silva.

Isso comprova que se o Brasil investir fortemente no Esporte, os resultados irão aparecer, pois talentos não nos faltam.

Sarah Menezes e Felipe Kitadai são a comprovação deste fato.


sábado, 21 de julho de 2012

Corinthians desperdiça oportunidades de gol e empata com a Portuguesa! - por Marcos Doniseti!

Corinthians desperdiça oportunidades de gol e empata com a Portuguesa! - por Marcos Doniseti!


Com a presença de um excelente público, mais de 33 mil pessoas (31 mil pagantes), que lotou o Pacaembu, em pleno frio de Sábado à noite, o Timão apenas empatou com a Lusa por 1 X 1.

No primeiro tempo, a Portuguesa foi melhor e dominou a partida, marcando forte e não dando espaços para os jogadores do time Campeão Invicto da Libertadores, merecendo o 1 X 0 (gol de Heverton, ex-jogador do Timão e da própria Lusa, que voltou recentemente ao futebol brasileiro), devido principalmente ao fato de que Edenilson não se saiu muito bem jogando no lugar do ótimo Danilo.

Com a entrada de Jorge Henrique no lugar de Edenilson, substituição feita ainda durante o intervalo, o Corinthians passou a mandar no jogo e criou várias chances, no segundo tempo, em número suficiente para virar a partida e sair vitorioso.

Mas, em duas oportunidades, pelo menos, Romarinho e Emerson decidiram finalizar em vez de passar para outros jogadores, que se encontravam melhor posicionados para isso, e acabaram chutando para fora. Os dois foram muito 'fominhas' e isso impediu a vitória corintiana, a meu ver.

Tite tem que dar uma bronca nestes dois, mesmo sendo ótimos jogadores, e mostrar os lances para eles várias vezes, para ver se eles aprendem a passar a bola para que está em melhor condição de finalizar. Será que os fartos elogios que ambos receberam, merecidamente, nos últimos tempos está subindo à cabeça dos dois? Espero que não. Que Tite faça com que eles continuem com o pé-no-chão, a fim de continuar jogando bem.

Quanto ao Douglas, ele teve uma excelente atuação, organizando as jogadas de ataque, passando, tocando e distribuindo a bola muito bem, tendo sido o melhor da partida, atuando como um verdadeiro Maestro.

E para coroar mais essa excelente atuação de Douglas (depois de ter arrebentado contra o Flamengo no meio da semana), ele ainda marcou o gol, merecidamente, de empate do Timão e ainda fez uma belíssima finalização de fora da área que explodiu no travessão de Dida.

O goleiro da Portuguesa, aliás, mostrou que, mesmo depois de tantos anos após ter saído do Corinthians (onde conquistou 4 títulos, incluindo o Brasileiro de 1999 e o Mundial de 2000), ainda é um idolo da Fiel Torcida, que gritou intensamente o seu nome antes do jogo começar, no que ele agradeceu, é claro. Porém, o Maestro levou o terceiro cartão amarelo e está fora do jogo contra o Cruzeiro, quarta-feira à noirte, no Pacaembu.

Links:

Relato do jogo:

http://espn.estadao.com.br/noticia/270208_no-reencontro-com-dida-corinthians-nao-mantem-embalo-no-brasileiro-e-empata-com-a-portuguesa-no-pacaembu


Dida: Goleiro ídolo da Fiel Torcida:

http://www.meutimao.com.br/idolos-do-corinthians/dida

quarta-feira, 18 de julho de 2012

Os méritos de Tite e os títulos do Corinthians! - por Marcos Doniseti!

Os méritos de Tite e os títulos do Corinthians! - por Marcos Doniseti!




Um leitor de um blog esportivo escreveu, entre outros absurdos, que o Corinthians de Tite joga um futebol retranqueiro e que o time possui inúmeros 'pernas-de-pau'. 


Bem, vou comentar essas afirmações. 


Em primeiro lugar, o Corinthians fez 22 gols em toda a Libertadores (14 partidas, o que dá uma média de 1,6 por jogo), ganhou uma partida por 3 X 0 (Emelec) e outra por 6 X 0 (Nacional do Paraguai). 


Mesmo contra o Boca Jrs, o Corinthians fez 3 gols em duas partidas, enquanto que o time da La U, Universidade do Chile, que enfrentou o time argentino na semifinal, e que era considerado um time fortemente ofensivo, não fez nenhum nas duas partidas contra o clube de Riquelme e cia.


Afinal, desde quando esses são números de quem joga na retranca?


No segundo tempo da partida contra o Boca Jrs, no Pacaembu, o Timão tomou a iniciativa desde o começo, depois de ter percebido, no primeiro tempo, que o bicho não era tão feio quanto diziam, e conseguiu abrir o placar logo aos 8 minutos de jogo graças a essa ofensividade.


Além disso, fazer marcação forte e implacável sobre o adversário, como faz o Corinthians de Tite, é uma coisa. Jogar na retranca é outra, totalmente diferente. Quem é retranqueiro não parte para o ataque, como o Timão fez contra o Boca Jrs. no segundo tempo da partida decisiva, no Pacaembu.


Quem não entende essa diferença básica, entre marcação forte sobre o adversário e retranca, é porque não entende lhufas sobre Futebol e deveria se limitar comentar a respeito de Peteca, Squash, Esgrima e deixar o Futebol para quem entende alguma coisa sobre o assunto.


Além disso, o atual Corinthians não é o primeiro time que usa desse recurso, marcação forte sobre o adversário, para ganhar títulos. Isso é mais velho do que andar para a frente.


O SPFC de Muricy ganhou três títulos brasileiros consecutivos jogando desta maneira, marcando forte e sofrendo pouquíssimos gols, e os são-paulinos nunca reclamaram, e tampouco os torcedores adversários. Ninguém disse que o SPFC era um time retranqueiro e de 'pernas-de-pau' em função disso.


Afinal, esses títulos do São Paulo são tão legítimos como os do ofensivo Barcelona de Guardiola, Messi e cia., que, aliás, também exerce uma fortíssima marcação sobre os adversários. 


Então, o SPFC pode jogar assim e ser campeão, mas o Corinthians não? Isso é ridículo.


Outra coisa: O Brasil ganhou as Copas do Mundo de 1994 e de 2002 jogando deste jeito, também.


E basta assistir aos jogos dos principais campeonatos do mundo (Inglaterra, Itália, Espanha, Alemanha), hoje, para se notar o quanto os times europeus jogam forte na marcação, procurando não dar espaços ao adversário. Nem por isso eles renunciam ao jogo ofensivo, tal como o Corinthians de Tite também faz.


Mesmo a seleção da Espanha, que ganhou tudo o que disputou nos últimos anos, marca fortemente o adversário, não lhe dando espaços para jogar. E o Barcelona (time base da seleção espanhola) faz a mesma coisa.


Logo, o que Tite fez no Corinthians, até agora, não é nenhuma novidade.


Ele conciliou um forte e bem montado sistema defensivo e de marcação, com a ofensividade. Isso já foi feito, e continua sendo, por inúmeros times durante a história do futebol brasileiro e mundial.


A novidade foi que ele conseguiu fazer com que jogadores de renome e que já eram campeões antes mesmo de chegarem ao Corinthians (tais como Danilo, Fábio Santos e Alex - campeões da Libertadores - e Emerson, bicampeão brasileiro em 2009 e 2010) a jogarem dessa forma, marcando forte, correndo o tempo inteiro, contribuindo muito para que o Corinthians tivesse um forte jogo coletivo.


Com Tite no comando, esses jogadores deixaram o ego de lado em benefício do time.


Foi esse o grande (mas não o único, é claro) mérito de Tite no comando do Corinthians. Felipão também fez o mesmo em 2002 e ganhou a Copa do Mundo para o Brasil. Ele conseguiu convencer jogadores já consagrados como Ronaldo, Roberto Carlos e Rivaldo de que a união do grupo e um jogo coletivo forte era fundamental para a conquista da Copa e foi vitorioso.


Além disso, esses mesmos jogadores do Corinthians, aos quais esse leitor chama de ‘pernas-de-pau’, foram Campeões Brasileiros de 2011, depois de 38 rodadas, jogando contra outros 19 clubes, e mesmo com o Timão tendo sido muito prejudicado pela arbitragem em inúmeras partidas, como já demonstrei aqui mesmo, no blog (ver link abaixo). 


Então, que 'pernas-de-pau' são esses, afinal, que ganharam um dos campeonatos mais difícies e desgastantes do mundo e que é, há muitos anos, muito competitivo? 


E se os adversários foram incompetentes para derrotar o Corinthians, então isso significa que eles tem muito mais ‘pernas-de-pau’ do que o Timão, certo?


Estes comentários mostram que alguns anti-corintianos, na sua ânsia de querer tirar o mérito do Corinthians por suas mais recentes conquistas (Brasileirão de 2011 e Libertadores de 2012) demonstram estar totalmente desatualizados sobre a situação do futebol mundial e colocam a emoção, e seu anti-corintianismo explícito, acima da razão.


Lamentável. 


Link:


O 'Apito Inimigo' do Corinthians no Brasileirão 2011:


http://futebolefantasia.blogspot.com.br/2011/11/pha-e-o-brasileirao-2011-por-marcos.html

terça-feira, 17 de julho de 2012

Corinthians tem o melhor elenco do Brasil e está cada vez mais forte! - por Marcos Doniseti!

Corinthians tem o melhor elenco do Brasil e está cada vez mais forte! - por Marcos Doniseti!


Cassio, Alessandro (Edenilson), Chicão, Paulo André, Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Danilo, Douglas; Jorge Henrique, Emerson, Guerrero e Martinez.

Epa... Como se vê, o Timão tem 13 titulares. E Edenilson é o 14o.

Com isso, fica demonstrado que Tite terá que quebrar a cabeça para definir os 11 titulares e isso é muito bom, pois mostra que o Corinthians tem um elenco muito forte, com várias opções no banco de reservas, e não apenas 11 titulares.

Isso permitirá a Tite promover variações no esquema tático corintiano.

Exemplos:

1) Tite poderá começar alguns jogos com Edenilson na lateral-direita, poupando Alessandro. E o mesmo Edenilson ainda poderá jogar como segundo volante, substituindo Paulinho, o melhor volante brasileiro da atualidade e um dos melhores do mundo, sem dúvida alguma, e fazendo isso com qualidade, pois é um ótimo jogador, como já demonstrou nas vezes em que atuou pelo Timão.

2) Tite terá muitas opções para montar o Timão do meio-de-campo para a frente.

Assim, ele pode colocar Danilo e Douglas jogando juntos ou com apenas um deles como titular.

Se Tite escolher usar os dois meias, ele colocará apenas dois jogadores no ataque e, daí, também terá muitas opções para montar o time, pois terá Jorge Henrique, Emerson, Guerrero e Martinez à sua disposição.

Guerrero me parece que será titular absoluto, pois é o atacante de área, que finaliza muito bem e que é bastante oportunista. Guerrero, claramente, veio para substituir o eterno ídolo da Fiel Torcida, que é o Liedson, jogador que foi muito importante na conquista do Brasileirão em 2011, sendo o artilheiro corintiano no ano passado, mas que caiu muito de rendimento neste ano, marcando poucos gols e ficando de fora de muitas partidas por tal motivo.

Mas, caso ele decida usar apenas um meia de criação, com certeza o titular será Danilo, que está jogando muita bola ultimamente, vindo de uma exibição primorosa contra o Náutico, contra o qual marcou dois golaços, principalmente o primeiro, que é sério candidato a gol mais bonito do ano.

Além disso, Danilo é muito bom na marcação, tem excelente visão de jogo e uma ótima qualidade no passe. Logo, nem em sonho que Tite o tirará do time titular.

Portanto, Douglas terá que brigar por uma vaga com os outros quatro atacantes do Timão, que são J.Henrique, Emerson, Martinez e Guerrero. Este último deverá ser titular absoluto, como já comentei, a não ser que não renda o esperado, é claro.

Assim, teremos uma disputa, pela titularidade, entre Douglas, J.Henrique, Emerson e Martinez.

Destes quatro jogadores, dois serão reservas, ou melhor, serão o 12o. e o 13o. titulares do Timão. E o ótimo Edenílson será o 14o. titular.

Mas, mesmo aqui, Tite terá uma grande vantagem, que é o fato de que os quatro atacantes são jogadores com características distintas. Senão, vejamos:

A) Douglas poderá ser titular quando o Tite quiser priorizar a posse de bola e a qualidade do passe.

B) Jorge Henrique poderá entrar quando Tite der prioridade para a marcação, na qual ele é muito bom, vide as excelentes partidas que fez na Libertadores;

C) Martinez e Emerson poderão, junto com Guerrero, formar um trio de atacantes absolutamente 'infernal', pois são jogadores rápidos, habilidosos e que finalizam bem.

Sendo titular, Emerson, como é a sua característica, poderá jogar mais recuado, mais próximo de Danilo, carregando a bola do meio-de-campo para o ataque em velocidade e abrindo espaço para Martinez e Guerrero fazer os gols. Daí, Martinez jogaria mais adiantado, próximo a Guerrero, jogando pelas laterais do campo e com muita movimentação, enquanto o peruano jogará mais centralizado, mas sem ser estático, pois ele é muito rápido e oportunista.

Assim, o que não faltará para Tite serão opções para montar o time corintiano, ora priorizando a posse de bola e o passe, ou então a marcação forte ou ainda o ataque.

Entre as muitas possíveis escalações que Tite poderá montar, estão:

A) Cassio, Alessandro, Chicão, P.André e Fábio S; Ralf, Paulinho; Danilo e Douglas; Emerson e Guerrero;

B) Cassio Alessandro, Chicão, P.André e Fábio S; Ralf, Paulinho; Danilo; Emerson, Martinez e Guerrero;

C) Cassio, Alessandro, Chicão, P.André e Fábio S; Ralf, Paulinho, Danilo; J.Henrique, Emerson e Guerrero;

D) Cassio, Alessandro, Chicão, P.André e Fábio S; Ralf, Paulinho; Danilo, Douglas; Martinez e Guerrero;

Essas são apenas algumas das opções que Tite terá para montar o time titular do Corinthians, o que demonstra a inegável qualidade do elenco corintiano, bem como a versatilidade dos jogadores do time que é o atual Campeão Brasileiro e Campeão Invicto da Libertadores de 2012.

Desta maneira, ao dispor de um elenco tão forte, e que mantém a base montada por Tite em 2011, que ganhou o Brasileirão e a Libertadores (neste caso, de forma invicta), o Corinthians terá plenas condições de continuar conquistando novos títulos, incluindo o Bicampeonato Mundial, no Japão, no final deste ano.

Este processo de fortalecimento do Corinthians não caiu do céu, mas é fruto de um trabalho sério feito pela diretoria anterior, comandada pelo presidente Andrés Sanchez, o melhor da história do Timão, e que tem continuidade, agora, na gestão de Mário Gobbi, que foi eleito com o apoio de Sanchez.

Não foi à toa, portanto, que o Corinthians foi o clube brasileiro que atingiu o maior valor de mercado, entre os clubes brasileiros, deixando Flamento e São Paulo bem para trás. Segundo a empresa BDO, o valor de mercado do Timão passa de R$ 1 bilhão, o que é algo inédito na história do futebol brasileiro e  o clube ainda está na lista dos 25 clubes de maior faturamento do mundo.

E com a conquista da Libertadores, a disputa do Mundial no final deste ano e a conclusão do estádio no final de 2013, o Corinthians se tornará muito mais forte do que já é. 

Os outros clubes brasileiros que acordem e o quanto antes, pois se continuarem sendo administrados de forma semi-amadora, como se fossem clubes de várzea, eles ficarão muito inferiorizados em relação ao Corinthians, pois este está caminhando, claramente, para se tornar um dos dez clubes mais fortes e mais ricos do mundo em mais uns dois ou três anos, no máximo.

Quem viver, verá.

Força, Timão!

Links:

Valor de mercado do Corinthians passa de R$ 1 bilhão:

http://futebolefantasia.blogspot.com.br/2012/07/corinthians-e-o-1-clube-brasileiro-com.html

Corinthians tem o maior faturamento entre os clubes brasileiros:

http://futebolefantasia.blogspot.com.br/2012/07/corinthians-fatura-r-290-milhoes-e.html

A conquista da Libertadores e o futuro do Corinthians:

http://futebolefantasia.blogspot.com.br/2012/07/conquista-da-libertadores-e-o-futuro-do.html

Corinthians é o único clube brasileiro na lista dos 30 mairs ricos do mundo; Timão é o 25o. mais rico:

http://economia.ig.com.br/mercados/2012-07-10/corinthians-esta-entre-os-30-clubes-que-mais-faturam-no-mundo.html

Corinthians é o 1° clube brasileiro com marca avaliada acima de R$ 1 bilhão!!

Corinthians é o 1° clube brasileiro com marca avaliada acima de R$ 1 bilhão! - da Agência Corinthians, através do 'Meu Timão', e do blog do Dr. Osmar
 
Nesta segunda-feira (16), a BDO publicou seu quarto estudo avaliando as marcas dos maiores clubes de futebol do Brasil. A metodologia empregada para a avaliação foi a mesma das outras edições, com a utilização de dados financeiros, pesquisas com o torcedor, informações de marketing de cada time e dados econômicos e sociais dos brasileiros. 

O Sport Club Corinthians Paulista, líder do ranking que apresenta 17 equipes, bateu mais um recorde e pela primeira vez na história do futebol nacional quebrou a marca de R$ 1 bilhão. 

O estudo levou em conta dados dos balanços financeiros dos clubes de 2011, além de números mercadológicos do início de 2012. Os títulos conquistados nesta temporada, e a consequente valorização ainda maior de marca por eles, serão contabilizados apenas no estudo de 2013. Com isso, a inédita conquista da Copa Santander Libertadores e a disputa do seu segundo Mundial, em dezembro, no Japão, entrarão para a conta do Corinthians apenas no próximo ano.

O Corinthians lidera o ranking pelo terceiro ano consecutivo. No primeiro levantamento, realizado apenas com dados ? sem estudo mais profundo ? em 2004, o Timão apareceu atrás de São Paulo e Flamengo, com valor de marca de R$ 286 milhões. 

No segundo, já nos padrões atuais, em 2009, ocupou a vice-liderança com R$ 562 milhões. Desde 2010, o Clube do Parque São Jorge assumiu a ponta, abriu grande vantagem em relação às outras equipes e, em 2012, bateu a marca de R$ 1.005,5 bilhão. 

No espaço de oito anos, o Corinthians foi o clube brasileiro que mais cresceu. O Timão teve evolução de valor de marca de R$ 720 milhões, contra R$ 469 milhões de Flamengo, e R$ 431 milhões de São Paulo, segundo e terceiro colocados do ranking atual, respectivamente.

Segundo a avaliação, em 2012 o valor consolidado das 17 marcas mais valiosas entre os clubes de futebol do Brasil foi de R$ 5,38 bilhões. Sendo assim, o Corinthians passa a corresponder a pouco menos de 20% do total. A força da marca do Timão, avaliada em mais de R$ 1 bilhão, é divida por: 51% da torcida, 27% de receitas e 22% de mercado.

'O estudo condiz com a realidade, mais da metade da nossa força está em nosso torcedor. Desde o início da gestão do grupo Renovação e Transparência, temos plena consciência de que o maior patrimônio do Corinthians é a sua torcida. A República Popular, composta por mais de 30 milhões de loucos, é um fenômeno, cresceu de forma espantosa durante os 23 anos de jejum, e é prioridade em nossas ações', comentou Luis Paulo Rosenberg, primeiro Vice-Presidente da Diretoria.

'Trabalhamos todos os dias para valorizar a nossa marca e o estudo apresentado pela BDO é resultado disso. Estamos satisfeitos com os números, mas seguiremos trabalhando para aumentar o valor de nossa marca a cada dia e torná-la a maior do mundo no futuro próximo. Com a conquista da Libertadores, a disputa do nosso segundo Mundial e a entrega do estádio, deveremos crescer em proporção ainda maior', completou Luis Paulo.

Reconhecimento internacional

No último mês de maio, antes da disputa das quartas de final da Copa Santander Libertadores, um ranking foi publicado no site da revista britânica F.C. Business ? The Business Magazine For The Football Industry. Nele, o Timão foi o único clube de fora da Europa a ocupar um dos lugares do TOP 25 entre os que possuem as marcas mais valiosas do futebol mundial.

O levantamento colocou o Corinthians entre os grandes clubes do futebol europeu. Na lista, figuraram Manchester United, Bayern, Real Madrid, Barcelona, Chelsea, Arsenal, Liverpool, Manchester City, Milan, Schalke, entre outros.

Sobre o Estudo de Marca da BDO

O estudo seguiu uma rigorosa métrica que inclui 18 diferentes variáveis entre dados financeiros históricos dos clubes, informações publicadas em pesquisas com os torcedores, dados de marketing esportivo, hábitos de consumo dos torcedores e dados sociais e econômicos do mercado em que atuam os clubes analisados.

As informações financeiras utilizadas foram extraídas das demonstrações contábeis dos clubes entre 2003 e 2011 e não foram considerados os recursos com transferências de atletas. As receitas diretamente relacionadas ao cálculo do valor da marca foram consolidadas em quatro macro receitas: marketing, estádio, sócios e mídia.

Os dados de pesquisa e outras informações foram utilizados de acordo com a evolução dos estudos realizados, até suas edições mais recentes. As projeções dos cenários futuros dos clubes, a fim de valorar suas marcas, foram conduzidas considerando a realidade de cada entidade.

DADOS FINANCEIROS - Utilização do método de fluxo de caixa descontado, informações financeiras adicionais e diferenciais da marca de cada clube.

PESQUISAS E DADOS DO TORCEDOR - Compreensão das diferentes características do torcedor de cada clube, como por exemplo: tamanho, faixa etária, nível de renda, distribuição geográfica e hábitos de consumo.

MERCADO LOCAL - Uso de variadas informações econômicas e sociais sobre o mercado que atua o clube.

O estudo foi conduzido de forma independente pela BDO, pela área Esporte Total, a fim de que possa contribuir com o mercado do futebol no Brasil, especialmente em novos projetos de marketing entre os clubes e seus patrocinadores.

Sobre a BDO
 
A BDO no Brasil, agora é BDO RCS Auditores Independentes, a quinta maior firma de auditoria do país. A empresa agrega um conjunto de soluções que contempla auditoria contábil, consultoria em gestão, corporate finance,, viabilidade econômica de empreendimentos, análise de lucratividade, governança corporativa, controladoria, planejamento tributário, recursos humanos, sucessão familiar, consultoria trabalhista e jurídica. 

A BDO International Limited é a quinta maior firma de auditoria e consultoria do mundo. A empresa presta serviços de auditoria e consultoria em 119 países, com cerca de 47 mil profissionais distribuídos por 1.082 escritórios.
Fonte: Agência Corinthians

Veja o ranking :

CORINTHIANS……………….  1.005 bilhão
FLAMENGO………………………792 milhões
SÃO PAULO………………………771 milhões
PALMEIRAS……………………..481,2 milhões
INTER……………………………..392,9 milhões
SANTOS……………………………341,6 milhões
VASCO……………………………..316,7 milhões
GRÊMIO……………………………316,1 milhões
CRUZEIRO………………………..205 milhões
ATLÉTICO MINEIRO…………..179,1 milhões
FLUMINENSE…………………….157,4 milhões
BOTAFOGO…………………………157,4 milhões
ATLÉTICO PARANAENSE……..   86,1 milhões
CORITIBA…………………………….83,3 milhões
BAHIA………………………………….55 milhões
VITÓRIA……………………………….42,3 milhões
SPORT……………………………………41,9 milhões


Meu Comentário!


Os palmeirenses devem estar espumando de ódio com esse estudo. Afinal, um Corinthians vale por dois Palmeiras. 



Link:

Valor de mercado do Corinthians passa de R$ 1 bilhão:

 http://www.meutimao.com.br/blogs/marcelo_lima/marca_campea_vale_mais_de_r_1_bi

Dr. Osmar e a valorização do Corinthians:

http://drosmar.com/corinthians-passa-do-bilhao/

sábado, 14 de julho de 2012

Corinthians sai da ressaca e ganha do Náutico! - por Marcos Doniseti!

Corinthians sai da ressaca e ganha do Náutico! - por Marcos Doniseti!


Danilo marcou dois gols; Douglas joga por 15 minutos e tem boa atuação


Parece que finalmente o Timão superou a ressaca da Libertadores e conseguiu derrotar o Náutico, no Pacaembu, por 2 X 1, de virada, com dois gols bonitos de Danilo, principalmente o primeiro.
O Timão deu muito campo para o Náutico no 1o. tempo, permitindo que o time pernambucano levasse perigo ao gol corintiano em várias oportunidades e abrisse o placar, o que aconteceu até a metade do primeiro tempo, quando o Corinthians empatou o jogo com um belo gol de Danilo. Depois o Corinthians equilibrou a partida, mas ainda falhando muito na marcação.

Mas o técnico Tite acertou a marcação no intervalo e o time voltou bem melhor no 2o. tempo, quando não deu chance alguma para o Náutico, com o Cássio praticamente assistindo ao jogo durante os 45 minutos finais.


Com isso, o Corinthians passou a dominar totalmente a partida, partiu para cima do Náutico e virou o jogo logo aos 4 minutos do segundo tempo, finalizando de voleio depois da bola bater duas vezes na trave e com Fábio Santos cabeceando fraco. Daí, a bola sobrou para Danilo, que chutou bem e marcou o gol da virada corintiana. Depois da virada, o Corinthians criou várias outras oportunidades de gol, mas não soube convertê-las.

O Corinthians teve uma atuação incompavelmente superior ao do jogo contra o Botafogo, quando os jogadores pareciam que estavam com a cabeça no mundo da Lua, acarretando a derrota para o alvi-negro carioca em pleno Pacaembu.

Danilo foi o melhor da partida, sem dúvida alguma, não apenas pelos dois belos gols que marcou, mas pela sua atuação durante toda a partida, ajudando muito na marcação, tocando e passando bem a bola. 

Alex, porém, parecia meio desligado do jogo, pensando no que irá fazer com relação à proposta que recebeu do futebol árabe. Assim, Alex não jogou bem e acabou substituído por Douglas, em menos de 15 minutos, jogou muito melhor do que o Alex em 75 minutos, provando que pode ser o titular do time caso o Alex seja negociado. Caso Douglas tivesse uma sequência de jogos como titular e ganhasse ritmo de jogo, tenho certeza de que se tornaria titular absoluto da posição.

Com essa vitória, a segunda no campeonato, o Timão saiu da zona de rebaixamento, chegando ao 13o. lugar e atingindo os 8 pontos na tabela. O Corinthians enfrentará o Flamengo, no Engenhão, na próxima Quarta-Feira e, depois, no Sábado, jogará contra a Portuguesa, no Pacaembu.

Dificilmente o Corinthians brigará pelo título do Brasileirão deste ano, pois nas rodadas finais (provalmente nas 9 ou 10 partidas restantes) Tite deverá começar a poupar os seus principais jogadores, priorizando a disputa do Mundial de Clubes, no qual o Timão fará uma das semifinais no dia 12 de Dezembro, contra adversário ainda desconhecido.

Apesar disso, o Corinthians o Campeão Invicto da Libertadores 2012 deverá somar pontos suficientes para terminar o campeonato longe da zona do rebaixamento.
A se destacar nestes dois jogos do Corinthians disputados no Pacaembu é a presença do bom público. Foram 27000 pessoas presentes contra o Botafogo e 26000 contra o Náutico, sendo que as duas partidas foram disputadas à noite e com muito frio na capital paulista e com o Timão já tendo vaga garantida na Libertadores de 2013.
 
 
É a Fiel Torcida corintiana dando a sua demonstração de apoio e de paixão pelo seu clube do coração, o que não é novidade alguma.

A conquista da Libertadores e o futuro do Corinthians! - por Marcos Doniseti!

A conquista da Libertadores e o futuro do Corinthians! - por Marcos Doniseti!

Depois de conquistar o inédito, e tão desejado pela Fiel Torcida, título da Libertadores, derrotando o poderoso e temido Boca Jrs. na final, os jogadores do Corinthians passaram a ser alvo do desejo de clubes pelo mundo afora, principalmente da Europa e do Oriente Médio.

Isso é algo perfeitamente normal se lembrarmos que a conquista do título pelo Corinthians se deu de maneira invicta, em uma irrepreensível campanha de 14 jogos, o que nunca havia acontecido na história da competição.

E o título da Libertadores também foi conquistado derrotando o poderoso e temido Boca Jrs., hexacampeão do torneio, que já havia conquistados quatro títulos da competição desde o ano 2000 (nos anos 2000., 2001, 2003 e 2007) e que é um tradicional carrasco de clubes brasileiros, sendo que já havia sido campeão derrotando Palmeiras e Santos no Morumbio. 

Com isso, Castán e William já saíram, indo para a Roma (Itália) e para o Metalist (Ucrânia), respectivamente.

Outros jogadores que são pouco aproveitados pelo técnico Tite também saíram, como foram os casos de Ramon (foi para o Flamento) e de Gilsinho (foi para o Sport). Liedson, mesmo sendo um ídolo da Fiel Torcida, caiu muito de rendimento neste ano e parece não ser mais capaz de jogar no mesmo nível de 2011. Assim, tudo indica que ele também está de saída.

Até porque, com as contratações de dois novos atacantes, o peruano Guerrero e o argentino Martinez, dificilmente o 'Levezinho' terá novas chances como titular do Corinthians. E como o próprio Liedson já mostrou seu descontentamento em ficar na reserva, a saída dele do Timão deve ser confirmada muito em breve.

Aliás, tudo indica que a diretoria do Corinthians fez duas boas contratações, com Martinez e Guerrero, e conseguiu reforçar o elenco para a disputa do Mundial de Clubes, que será em Dezembro, no Japão, em uma área, o ataque, no qual o Timão estava carente, pois Liedson e Willian caíram muito de rendimento neste ano, não repetindo o mesmo desempenho de 2011, quando foram goleadores do time e tiveram um papel importante na conquista do Pentacampeonato brasileiro.

Tanto isso é verdade que os artilheiros do Corinthians na Libertadores foram Emerson, com 5 gols, e Danilo, com 4 gols.

Agora, o Timão precisa de mais um bom e experiente zagueiro, para substituir o Leandro Castán, e de um novo meia, caso o Alex realmente saia.

O Corinthians também precisa de um volante de marcação, para ser alternativa ao Ralf, quando este se contundir ou estiver suspenso, já que Edenilson é um segundo volante e que também se destacou jogando na lateral-direita, podendo substituir tanto ao Alessandro, como ao Paulinho.

E a manutenção de Ralf e de Paulinho no elenco corintiano, com os dois jogadores recebendo bons reajustes salariais, também foi uma iniciativa de fundamental importância por parte da diretoria corintiana. Sem eles, o rendimento do time corintiano cairia muito. Ambos são muito importantes neste atual elenco vitorioso e campeão do Corinthians.

Com essa política de repor jogadores importantes que são negociados ou que não rendem tanto como antigamente e de manter outros que são muito importantes para o rendimento do time, o Corinthians continuará possuindo um elenco completo e que estará pronto para conquistar novos títulos para o Todo Poderoso Timão.

E com isso, o Corinthians terá plenas condições de, no final deste ano, disputar e conquistar o Bicampeonato Mundial de Clubes da FIFA, do qual foi o primeiro vencedor, no ano 2000, derrotando o poderoso Vasco de Romário e Edmundo em pleno Maracanã.


Que a diretoria corintiana continue assim, agindo de forma rápida e profissional, a fim de tornar o Corinthians um time ainda mais forte e vencedor do que já é.

Links:

Campeões da Libertadores desde 1960:


http://www.campeoesdofutebol.com.br/libertadores.html

Vélez anuncia saída de Martinez:

http://www.lancenet.com.br/corinthians/Corinthians-Velez_Sarsfield-Juan_Martinez-Vaievem-Mundial_de_Clubes_da_Fifa_0_736726351.html

Corinthians recusa propostas milionárias por Ralf e Paulinho e reajusta salários dos dois:

http://www.lancenet.com.br/corinthians/Corinthians-Ralf-Paulinho-Vaievem_0_736126596.html

Jornal do Peru destaca contratação de Guerrero pelo Corinthians:

http://www.lancenet.com.br/corinthians/Diario-destaca-aprovacao-maquina-Guerrero_0_736726341.html

terça-feira, 10 de julho de 2012

Corinthians fatura R$ 290 milhões e lidera ranking dos clubes mais ricos do Brasil em 2011! - por Marcos Doniseti!

Corinthians fatura R$ 290 milhões e lidera ranking dos clubes mais ricos do Brasil em 2011! - por Marcos Doniseti!


Notícia divulgada no site do 'Estadão', de 04 de Maio deste ano, mostra que o Corinthians continua liderando o ranking dos clubes mais ricos do Brasil, segundo a empresa BDO, responsável pelo estudo.

A tabela acima mostra um grande crescimento do faturamento do alvi-negro do Parque São Jorge, que acumulou um crescimento de 37% de 2010 para 2011 e que atingiu os R$ 290 milhões no ano passado.

A venda dos direitos de seus jogos para a TV é a principal fonte de renda do Timão, o que não é nenhuma surpresa, visto que as partidas do clube paulista, atual Campeão Brasileiro e da Libertadores (invicto) são os que alcançam a maior audiência, chegando até a superar, muitas vezes, aos da Seleção Brasileira.

Basta ver que a recente final da Libertadores, disputada contra o Boca Jrs., no Pacaembu, atingiu 48 pontos no Ibope na Grande SP, superando até mesmo a audiência do jogo Brasil X Chile na última Copa do Mundo, disputada na África do Sul.

Outra informação importante mostra, claramente, esse processo de fortalecimento do Corinthians, que é o fato de que o Timão é o único clube brasileiro que aparece na lista dos 30 mais ricos do mundo em 2011, com um faturamento de R$ 231 milhões (excluindo o faturamento com a venda de jogadores), segundo a consultoria brasileira Pluri.

E hoje mesmo saiu a notícia de que o Corinthians, com a conquista da Libertadores deste ano, chegou ao 8o. lugar no ranking da Conmebol, que leva em consideração os resultados alcançados pelos clubes nos 5 anos anteriores (incluindo o atual) na Libertadores, é claro, e também na Copa Sul-Americana. 

O São Paulo manteve o segundo lugar no ranking, mas com um crescimento menor, de 16%.Grande parte do faturamento do tricolor paulista, (R$ 60 milhões) veio do Morumbi, mostrando a importância de se possuir um estádio que seja bastante utilizado não apenas para jogos, mas também para shows e eventos.

Na sequência do ranking estão o Inter-RS, que faturou R$ 41 milhões com o seu projeto de Sócio-Torcedor, e o Santos, que teve um crescimento expressivo devido à ascensão de Neymar, que passou a ser uma grande fonte de renda para o time da Baixada Santista.

Um aspecto importante que o estudo da BDO mostrou é que a venda de atletas para o exterior já não é tão importante, financeiramente, para os clubes brasileiros, que estão mais ricos e conseguem, muitas vezes, segurar seus principais jogadores por mais tempo e até repatriar ou contratar atletas de destaque no cenário internacional, como aconteceu recentemente com a contratação de Seedorf, pelo Botafogo, e de Forlán, pelo Inter-RS.

Isso demonstra que se os clubes brasileiros fossem administrados com um mínimo de competência e de profissionalismo, os mesmos poderiam vir a fazer frente aos grandes clubes do futebol internacional, disputando com estes a primazia pela contratação de muitos dos principais astros do futebol mundial.

Isso iria resultar na melhoria da qualidade do futebol jogado no Brasil, atraindo mais público e patrocinadores para o mesmo, resultando no fortalecimento dos clubes, criando um círculo virtuoso para os mesmos, bem como para o futebol brasileiro. 

O potencial para isso, existe, como prova esse estudo da BDO.


Links:

Corinthians chega ao 8o. lugar no ranking da Conmebol, superando SPFC, Palmeiras, Inter...:

http://esporte.ig.com.br/futebol/2012-07-10/titulo-da-libertadores-faz-corinthians-entrar-no-top-10-do-ranking-da-conmebol.html

Receita dos clubes brasileiros alcança R$ 2,1 bilhões em 2011:

http://www.estadao.com.br/noticias/esportes,receita-dos-clubes-brasileiros-alcanca-r-21-bilhoes-em-2011,868386,0.htm

Globo bate recorde de audiência em 2012 com jogo Corinthians X Boca Jrs.:

http://uolesportevetv.blogosfera.uol.com.br/2012/07/05/globo-bate-recorde-de-audiencia-em-2012-com-corinthians-x-boca/

Corinthians é o único clube brasileiro na lista dos 30 mais ricos do Mundo:

http://economia.ig.com.br/mercados/2012-07-10/corinthians-esta-entre-os-30-clubes-que-mais-faturam-no-mundo.html

sábado, 7 de julho de 2012

Corinthians! - por José Roberto Torero!

Corinthians! - por José Roberto Torero, da Carta Maior

Agora o grito das arquibancadas não pode mais ser o tradicional “Vai, Corinthians!”. O Corinthians não precisa ir a lugar nenhum. Ele já chegou lá. Não havia como ser melhor. O Corinthians foi campeão com uma vitória indiscutível. E em cima do Boca, o bicho-papão do continente nesta última década. Vencer o mais lendário clube argentino foi a cereja do bolo.

Não havia como ser melhor. O Corinthians foi campeão com uma vitória indiscutível. E em cima do Boca, o bicho-papão do continente nesta última década. Vencer o mais lendário clube argentino foi a cereja do bolo.

Além disso, na semifinal passou sobre o Santos, campeão do ano passado.

Além disso, nas quartas passou pelo Vasco, time que enfrentou na final do mundial de 2000.

Além disso, teve a melhor defesa e o melhor saldo de gols.

Além disso, não perdeu um jogo sequer.

Foi um time solidário, com grande poder de marcação e com talentos individuais salvadores, que conseguiram fazer um milagre por partida.

Estes salvadores foram:

Cássio, goleiro que mostrou que não é grande apenas no tamanho, mas em qualidade, como na defesa fantástica contra o Vasco;

Edenílson e Alessandro, dois laterais regulares, que defendem bem e atacam com competência;

Chicão, que no ano passado amargou uma má fase e perdeu a vaga de titular para Paulo André, mas que este ano aproveitou-se da contusão do companheiro e voltou ao velho futebol;

Leandro Castán, em seu melhor momento na carreira, mas que infelizmente irá para o Roma;

Fábio Santos, lateral competente na defesa e que de vez em quando faz gols, como o que marcou contra o Emelec, nas oitavas;

Ralf, o carrapato incansável;

Paulinho, um volante que sabe sair jogando e marcou um gol importantíssimo contra o Vasco;

Alex, sempre inteligente, com bons passes e chutes;

Danilo, com gols decisivos e uma regularidade impressionante;

Romarinho, que fez apenas um jogo na Libertadores, mas que marcou um gol com frieza de torturador do Dops;

Jorge Henrique, o chato que marca como zagueiro e corre como atacante, um jogador que os outros torcedores odeiam mas que todos gostariam de ter em seu time;

E teve Emerson, o homem da decisão e da semifinal. Ele fez os dois gols de ontem, deu o passe para o gol de empate de Romarinho na primeira partida e marcou o gol contra o Santos na semifinal.

Mas o Corinthians também teve fatores decisivos fora de campo. Teve Tite, com sua “competenciabilidade” indiscutível. O Corinthians é hoje o time mais bem armado do país. Não, não joga bonito, mas dá gosto de ver sua aplicação tática.

Teve uma diretoria que soube manter a cabeça fria e manter o técnico depois da derrota no ano passado para o Tolima;

Teve uma preparação física excelente, que fez o time correr o tempo todo;

E teve sua torcida, que empurra o time até o último minuto de jogo. Aliás, é curioso notar que, na clássica foto tirada antes da final, o fundo é formado por sua imensa torcida. Uma torcida que está junto com o time até no pôster de campeão.

Por tudo isso, agora o grito das arquibancadas não pode mais ser o tradicional “Vai, Corinthians!”. O Corinthians não precisa ir a lugar nenhum. Ele já chegou lá.

José Roberto Torero é formado em Letras e Jornalismo pela USP, publicou 24 livros, entre eles O Chalaça (Prêmio Jabuti e Livro do ano em 1995), Pequenos Amores (Prêmio Jabuti 2004) e, mais recentemente, O Evangelho de Barrabás. É colunista de futebol na Folha de S.Paulo desde 1998. Escreveu também para o Jornal da Tarde e para a revista Placar. Dirigiu alguns curtas-metragens e o longa Como fazer um filme de amor. É roteirista de cinema e tevê, onde por oito anos escreveu o Retrato Falado.

Link:

 

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Corinthians é campeão invicto da Taça Libertadores!

Corinthians é campeão invicto da Taça Libertadores - do Vermelho

Em jogo tenso, duro, disputado e emocionante, o Corinthians conquistou na noite desta quarta-feira (4) o título inédito de campeão invicto da Taça Libertadores das Américas, ao vencer por 2 x 0 o Boca Juniors da Argentina, com gols do atacante Emerson.




O Pacaembu lotado por uma torcida que foi durante todo o tempo do jogo manteve a confiança e a vibração, foi palco de uma partida bem disputada, em que o time brasileiro se impôs tática e tecnicamente.

No início do jogo, o Boca deu sinais de que partiria para a ofensiva e conseguiu exercer durante os primeiros 15 minutos maior posse de bola. Tentou sem êxito chegar à área do Timão. Mas, como sempre, a defesa do Corinthians foi superior e Cássio não foi incomodado. O adversário não conseguia ficar frente a frente com ele e não assustou em nenhum momento.

Essa foi a tônica da Libertadores. O Corinthians, do primeiro ao último jogo, mostrou um sistema de marcação forte no meio de campo e um sistema defensivo quase invulnerável.

A maior posse de bola inicial dos argentinos nunca chegou a ser um domínio sobre o Corinthians. Por isso, foi logo revertida e o time brasileiro passou a dominar o jogo ainda no primeiro tempo.

No segundo tempo, o Corinthians, melhor postado em campo, e com técnica superior, empurrado pela torcida, começou a fazer um jogo mais ofensivo e abriu caminho para o título em jogada de bola parada. Após cobrança de Alex, a bola sobrou para Danilo, que deu leve toque de costas para Emerson, que decidiu com um belo gol, logo aos 8 minutos.


Aos 27 minutos do segundo tempo, o mesmo Emerson aproveitou passe errado de Schiavi, avançou sozinho, e tocou para o fundo da rede argentina. A esta altura, o Boca já estava inteiramente dominado e batido.

Desde o segundo gol, o Corinthians fez com talento o tempo passar, impôs seu ritmo, embalado pela torcida, que começava a festejar.

A partir dos 40 minutos, a Fiel corintiana começou a soltar o grito de “é campeão”. Um título que demorou a ser conquistado, mas que chega muito valorizado pela campanha invicta. Um título merecido para um time que desde o início da competição jogava com espírito de vencedor.

A campanha invicta

Relembre a campanha do Corinthians campeão da Libertadores da América de 2012.

Na fase de grupos, o Corinthians estreou empatando em 1 x 1 com o Deportivo Tachira, da Venezuela, no dia 15 de fevereiro. No segundo jogo, o Timão venceu o Nacional do Paraguai por 2 x 0 no Pacaembu. Em 14 de março, o time do Parque São Jorge foi ao México, onde empatou em 0 x 0 com o Cruz Azul. No quarto jogo da fase de grupos, também no Pacaembu, os mexicanos foram derrotados por 1 x 0. Em mais um jogo fora de casa, o Corinthians venceu por 3 x 0 o Nacional do Paraguai e fechou a fase de grupos com uma elástica goleada de 6 x 0 sobre o Deportivo Táchira.


Começavam, então, os jogos eliminatórios de ida e volta, os famosos “mata-mata”. Nas oitavas de final, o Corinthians enfrentou o Emelec do Equador, com um empate fora de casa no primeiro jogo (0 x 0) e uma convincente vitória por 3 x 0 no Pacaembu.

A partir daí, vinha a fase mais difícil. Os cruzamentos da tabela mostravam a inevitabilidade de enfrentar os brasileiros e o provável enfrentamento dos argentinos na final.

Nas quartas de final, o Corinthians enfrentou o forte Vasco da Gama. Em jogo duríssimo no Rio de Janeiro, empatou em 0 x 0. No jogo de volta no Pacaembu, uma vitória suada por 1 x 0.

Depois veio o também forte e muito badalado Santos de Neymar, considerado imbatível. O mesmo Emerson, que faria os dois gols da final, abateu com um golaço os santistas na Vila Belmiro. No jogo de volta, dia 20 de junho, o sereno e altaneiro Danilo marcou o gol em um empate suado, eliminando a equipe de Neymar.

O primeiro jogo da final foi disputado em Buenos Aires, contra o Boca Juniors. O resultado foi um empate heroico (1 x 1), em que o jovem Romarinho calou a lotada Bombonera com um golaço no final do jogo.

A finalíssima, o jogo da consagração e glória corintiana foi o desta quarta-feira, que fez o 4 de Julho passar à história como o Dia da Independência Corintiana.

Da redação


Link:


http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=187692&id_secao=10

Daniel Ilirian: Corinthians, poesia em preto e branco!

Daniel Ilirian: Corinthians, poesia em preto e branco! - do Vermelho

As mais belas palavras tecidas por nossa língua podem ser inspiradas em grandes tragédias. Elas suscitam risos de desespero e lágrimas de tristeza. Não há poesia que não nasça de tremenda desilusão.

Por Daniel Ilirian*

Na noite passada, a mais dura poesia esteve para ser escrita sobre ombros sofridos, por mãos despeitadas e prepotentes de quem sempre julgou, por tola e miserável miopia, que o povo se calaria para sempre.

Mas quis a História que estas palavras poéticas não fossem de amargura. Bravos guerreiros, pintados em preto e branco, bailaram sobre o campo de batalha desenhando no gramado um desfile de sonhos cujo único intuito era a própria libertação. Enfrentaram seus próprios fantasmas e demônios, anjos mentirosos e deuses onipotentes. Quebraram as correntes enferrujadas que os pés lhes prendiam. Com golpes certeiros atingiram a liberdade, como gaviões batendo as asas e rompendo a linha do horizonte.

Escreveram sua História na fronteira que restava, cortando a linha retesada que separava o silêncio ensurdecedor incontido do grito preso na garganta. Levantaram a voz da liberdade sobre ouvidos surdos da escravidão.

Os bravos guerreiros, pintados em branco e preto, lutaram até o fim, alvissareiros por um novo recomeço.

Vislumbraram o raiar do dia, de uma noite inesquecível. E a História de tristezas desta vez se reescreveu na mais bela alegria.

De preto e branco refeito em poesia.

*Daniel Ilirian é historiador e poeta 


Link:

 http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=187720&id_secao=11

Celso Lungaretti: A América é do Corinthians!

Celso Lungaretti: A América é do Corinthians! - do Vermelho

Lembrando o espiritismo da minha infância, parecia que o Dr. Sócrates estava incorporado no também altão (mas não magrão) Danilo: de costas, com o calcanhar, ele fez uma assistência perfeita para o Emerson, que ao matar no peito já se livrou do zagueiro, tendo só o trabalho de completar para as redes.

Por Celso Lungaretti*, em seu blog


Aí, como sempre, faltou ousadia ao técnico Tite: ao invés de pôr o Romarinho para aproveitar os espaços que fatalmente se abririam na fraca defesa do Boca Juniors, preocupou-se apenas em defender o placar mínimo.

Sua estrela brilhou: o Boca entregou o gol que o Corinthians poderia ter criado, mas acabou achando: 2 a 0 e o jogo deveria ter acabado naquele exato instante, pois os argentinos estavam impotentes.

O copeiro Boca perdeu até no quesito espírito vencedor: uma vacilada daquelas é inadmissível numa decisão. Como aprendeu o Cerezzo.

E, desde já, o Corinthians é o favorito do Mundial de Clubes, pois o Chelsea não passa de sua cópia piorada. Isto, claro, se algum dos coadjuvantes vindos de centros futebolísticos menores não surpreender. O certo é que o representante europeu desta vez não mete medo em ninguém.

Qual o saldo da campanha do Corinthians, campeão invicto da Copa Libertadores da América de 2012?

A reafirmação de que, em algumas situações, um conjunto perfeito é mais importante do que os grandes craques. Não havia estrelas, mas um grupo homogêneo e solidário, na base do "um por todos e todos por um". Bastou.

Tite passa a ser técnico de primeira linha, com chance até de substituir Mano Menezes, cuja cabeça está a prêmio desde que o comando da CBF mudou. Até agora o Mano balançou, mas não caiu.


Cairá, contudo, se não conquistar a Olimpíada. Vencendo, prolongará a agonia e, com um pouco de sorte, talvez sobreviva até o Mundial.

Só que sorte é a praia de Tite, campeão brasileiro de 2011 graças aos quatro pontos conquistados com gols improváveis de Cachito Ramirez e Adriano. [Assim como o iluminado Romarinho agora facilitou em muito a tarefa do Corinthians, dando-lhe a chance de decidir no Pacaembu em que é quase imbatível.]

E também foi campeão da Libertadores 2012 porque Diego Souza perdeu o gol pra lá de feito que ontem o Emerson fez. Presente dos céus não se joga fora.

Mais: o que dizer de o goleiro certo ter despontado na hora H, esse intimidante (pela estatura) Cássio, vazado apenas duas vezes em oito partidas de mata-matas da Libertadores?!

Jogadores para a Copa de 2014, o Corinthians afirmou dois: Leandro Castán e Paulinho. São presenças obrigatórias.

Possibilidades: Ralf, Cássio e... Romarinho. Os dois últimos, por enquanto, são só revelações; dependerão do que mostrarem daqui para a frente.

E o Ralf já disse a que veio, pode ter o perfil do meio-campista recuado que satisfaça ao técnico... ou não.



Finalmente: o título corinthiano tem o significado de uma injeção de ânimo para o Brasil, que acaba de despencar mais ainda no ranking da Fifa (agora é 11º). Mostra que dá para voltarmos à tona, sim.

Mas não com o futebol exuberante de outros tempos, infelizmente.

Para quem conheceu um e se depara com o outro, fica um gosto amargo na boca.

Embora a Libertadores tenha peso futebolístico muito maior que o do Campeonato Paulista, eu, torcedor do Timão desde criancinha, prezo muito mais a lembrança daquele genial futebol-arte da democracia corinthiana, regido por Sócrates e Zenon, do que a realidade deste opaco futebol competitivo no qual os tentos minguam e os goleiros viram heróis.

* jornalista e escritor

Fonte: blog Náufrago da Utopia

Viva o Timão, Campeão da Libertadores! Salve a nação corinthiana!- por Zé Dirceu!

Viva o Timão, Campeão da Libertadores! Salve a nação corinthiana!- por Zé Dirceu, do seu blog, Publicado em 05-Jul-2012
 
ImageViva o Corinthians! Com os quase 40 mil fiéis torcedores que foram ao Pacaembu - milhares não conseguiram entrar e fizeram a festa do lado de fora do estádio -, mais os milhões por estes São Paulo e Brasil inteiro, comemoramos ontem, com a fé de sempre de que venceríamos e com muito orgulho, a conquista da Taça Libertadores pelo nosso glorioso Timão.

No meu caso de torcedor fanático há muito do Corinthians - não há como não assumir! - minha primeira paixão não foi o Timão, mas sim o Flamengo. Ainda menino na minha pequena Passa-Quatro, nas Minas Gerais, eu tinha duas grandes paixões, o cinema (Sombra e Dick Tracy) e o futebol, o rubro-negro, o Mengo.

Assisti feliz e orgulhoso ao Flamengo ser tricampeão em 1955. Não me esqueço de Joel, Dida, Evaristo, Dequinha, Índio, Servilio, Pavão e do nosso Zagallo. Mas em 1961, ao chegar a São Paulo, aos 14 anos, para trabalhar como office-boy e estudar à noite, apaixonei-me á primeira vista pelo Timão.

Uma paixão e um amor de 51 anos


ImageAliás, como o Flamengo, amado e querido pelo povão. Já são, então, 51 anos de paixão, alegrias e tristezas, mais as duas primeiras que a última. Na tristeza, tiro de letra as gozações sem fim dos amigos são-paulinos e palmeirenses.

Não esqueço o ano de 1977 quando, em meio a tantas tristezas e medos, ainda vivendo como clandestino no Paraná durante a ditadura, tive a alegria de ver nosso Coringão ser campeão de novo, com aquele gol de Basílio fazendo explodir o coração de 80 mil corinthianos no Morumbi e milhões pelo Brasil, depois de 23 anos do longo jejum.

Naquela tarde, lá em Cruzeiro do Oeste (PR), onde vivi a minha clandestinidade, eu estava feliz, comemorando a volta do Timão, ainda sem imaginar que meu filho Zeca, que nasceria em 1979, seria um corinthiano dos bons - assim, um amor pelo Corinthians passado de pai para filho. Com o Zeca, assisti pela 1ª vez a um jogo do Corinthians num estádio, o do Morumbi.

Ainda com a alegria incontida da conquista de ontem, dou os parabéns ao Emerson, autor dos dois gols, ao Tite, a todo o time que foi muito bem, verdadeiros heróis em campo - principalmente pela alegria que nos dão -, e aos milhões de integrantes da nação conrinthiana. Depois de Campeão Brasileiro de 2011, Campeão da Libertadores agora. Longa vida ao Timão!

Link:

http://www.zedirceu.com.br//index.php?option=com_content&task=blogcategory&id=1&Itemid=106

http://www.zedirceu.com.br//index2.php?option=com_content&task=view&id=15728&pop=1&page=0